Diretor Técnico: André Nogueira

Coordenador das Disciplinas Olímpicas: João Pereira

 

Esta Disciplina comporta calendários competitivos distritais, nacionais e ainda todo o quadro de preparação das Seleções Nacionais com Estágios e Provas Nacionais e Internacionais (Campeonatos da Europa, Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos). Esta disciplina rege-se por um Código de Pontuação e um Regulamento Técnico próprios e constitui-se como parte integrante do programa Olímpico.

 

Os seus objetivos são os de numa base de preparação aprofundada, assimilar exercícios gímnicos de dificuldade superior, atingindo um elevado aperfeiçoamento na técnica de execução desses exercícios, mostrando uma elevada mestria desportiva. 

Atualmente o programa competitivo em Portugal está dividido em Base, onde as ginastas executam um programa técnico obrigatório, e 1ª divisão, constituído por ginastas que cumpriram os objetivos dispostos na Base, cumprindo um programa técnico de acordo com o disposto no Código de Pontuação da Federação Internacional de Ginástica.

A Ginástica Artística Feminina compreende um conjunto de 4 especialidades: Saltos, Trave, Paralelas Assimétricas e Solo.

 

Caraterísticas das especialidades:

 

Saltos: Os saltos são executados a partir de uma corrida prévia com o máximo de 25 metros com chamada a dois pés no trampolim e um apoio das mãos na "mesa" de saltos (nome atualmente em vigor), após o que a ginasta realiza uma série de rotações. Conclui-se com uma receção equilibrada.

 

Paralelas Assimétricas: O posicionamento dos banzos, um mais alto que o outro, é a característica principal deste aparelho, onde a ginasta deve apresentar movimentos de balanço contínuos, demonstrando mudanças de banzo e de pegas com rotações, elementos com voo (despegues) com largada da barra e retorno.

As saídas são parte integrante da execução do exercício e são movimentos acrobáticos espetaculares.

 

Trave: Aginasta deve apresentar movimentoselementos acrobáticos com variações no ritmo entre movimentos rápidos e lentos para frente, lado e para trás.

 

Solo: Os exercícios no solo devem conter predominantemente elementos acrobáticos, combinados com outros movimentos de força, de flexibilidade e de equilíbrio com combinações coreográficas, formando um todo harmonioso. O exercício é executado ao som de uma música e a coreografia é construída de acordo com a mesma.

A ginasta dispõe de um tempo máximo de apresentação de 90 segundos.

 

Consulte o Manual Técnico de 2016-2017 da Disciplina.

Consulte os Eventos Sancionados FGP 2014-2015

Consulte os Exercícios Obrigatórios da Disciplina:

Trave 5/ Trave 5 frenteTrave 6 / Trave 7 / Trave 8 - atrás / Trave 8 - frente / Trave 9 / Trave 10 / Trave 11 / Trave 12 / Trave 13 / Trave 14

Solo 5 / Solo 6 / Solo 7 / Solo 8 / Solo 9Solo 10Solo 11 Solo 12Solo 13Solo 14

Paralelas 5 / Paralelas 6 / Paralelas 7 / Paralelas 8 / Paralelas 9 / Paralelas 10 / Paralelas 11 / Paralelas 12 / Paralelas 13 / Paralelas 14

Músicas: Grau 5º / Grau 6º / Grau 7º / Grau 8º / Grau 9º / Grau 10ºGrau 11ºGrau 12ºGrau 13ºGrau 14º

Para obter as músicas, envie o seu pedido por email para gamgaf@gympor.com 

Ficha Identificação Agentes GAF - 1ªdiv 2015

Ficha Identificação Agentes GAF - Base 2015

GAF-ordem de passagem equipas_2016

Próximas competições

GAF/GAM-Taça de Portugal-2017 01 de Abril, 2017 Maia

Ver agenda completa